Uma das tendências atuais da comunicação, o Storytelling é também um dos recursos de comunicação mais antigos usados pelo homem. Mas por que a forma de contar histórias está tão em voga e tão alinhada com o público em geral e com o modo de comunicação no mundo dos negócios?

Atuando como jornalista no meio empresarial, treinei e preparei porta-vozes para transmitir mensagens e responder perguntas. Nas corporações, durante os últimos cinco anos, notei profundas transformações na forma de comunicar. Usávamos uma forma de apresentação mais preocupada em responder questionamentos. Passamos pela fase dos depoimentos dos personagens e hoje estamos no universo dos contadores de história.

Mas como isso funciona? As empresas no passado descreviam o que faziam e como solucionavam problemas. Empresas hoje contam para que vieram, apostam na sua proposta de valor e propõem uma jornada ao seu cliente. O cliente do passado consumia. O cliente do presente experimenta.

Assim, os porta vozes da atualidade precisam contar histórias compartilhando a sua experiência. Neste artigo, estão algumas dicas de como é possível relatar fatos de um modo mais interessante para atrair a atenção. Antes de tudo é preciso conhecer para quem você está falando e quais são os interesses e a motivação dessa pessoa ou público. Toda a mensagem precisa ser montada na característica do receptor. E você irá compor a trajetória do discurso a partir desta motivação. Depois a dica é construir uma jornada.

  1. Descrever o protagonista a partir da sua intenção. O protagonista pode ser você mesmo, se você for falar da sua carreira, por exemplo. Ele pode ser a empresa, ou um projeto do qual você faz parte. Ao identificar o protagonista, comece por descrevê-lo ou a descrever a si mesmo a partir da intenção. O que levou o protagonista a seguir um caminho. Uma história fica atraente quando conhecemos qual é a intenção do protagonista.
  2. Mostrar fraqueza. É importante lembrar de expor algumas fraquezas. Derrotas atualmente são vistas como qualidade para vencer obstáculos futuros. Esse é um recurso muito valorizado. As dificuldades expostas transformam as histórias em casos de superação, além de aproximar a plateia.
  3. Revelar um fato inusitado. A surpresa atrai a atenção de quem está escutando a narrativa. Considere inserir no contexto o imprevisto que surgiu nesta trajetória. Demonstre que o protagonista se prepara, mas conta com golpes de sorte, ou enfrenta situações críticas inesperadas. Como os cenários são complexos nos dias de hoje, lidar com imprevistos aproxima o protagonista do público.
  4. Grand Finale. O final de uma história interessante pode ser representado por uma conquista, ou compor uma mensagem final, ter a missão de engajar, ou educar. Assim como a intenção é importante, ao contar uma história se faz necessário prever a finalidade.

Seja para uma apresentação durante um evento, para a gravação de um vídeo institucional, tutorial, ou mesmo uma entrevista o que vale é contar uma boa história. Então, era uma vez…

Sheila Magri – Jornalista

https://sheilamagri.blog/

http://www.linkedin.com/in/sheilamagri